7ª edição do Prêmio Mulheres do Agro

A partir de 1° de maio, mulheres à frente da gestão de propriedades agrícolas de todo o país podem se inscrever na premiação

São Paulo, maio de 2024 – A sétima edição do Prêmio Mulheres do Agro, iniciativa idealizada pela Bayer em parceria com a Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), está oficialmente com suas inscrições abertas. Com o objetivo de dar espaço e valorizar o trabalho das mulheres que fazem a diferença no setor, a premiação se destina às produtoras que estão à frente da gestão de pequenas, médias ou grandes propriedades agrícolas, e a pesquisadoras do agronegócio. Agropecuaristas interessadas e que se encaixam nos critérios podem se inscrever no site da premiação até o dia 31 de julho. Seleção para pesquisadoras acontece a partir de 13 de maio.


O prêmio segue reconhecendo boas práticas agropecuárias baseadas nos pilares ESG (ambiental, social e governança) e, ao fim, destaca nove produtoras rurais, sendo três em cada categoria (pequena, média e grande propriedade). Para a categoria Ciência e Pesquisa, serão valorizados projetos de impacto ou de grande alcance científico. Para produtoras, ações como o uso racional de recursos naturais, aumento da eficiência da produção por meio de gestão inovadora, projetos que permitam o desenvolvimento social da comunidade ou de colaboradores da fazenda, bem-estar animal e valorização do capital humano são alguns exemplos buscados.


Desde sua primeira edição, em 2018, a iniciativa acumulou mais de 1.100 inscrições, e premiou 54 agropecuaristas de todas as regiões do Brasil, além de uma pesquisadora. “Como pioneiros no setor a ter uma premiação exclusiva para mulheres, sentimos um imenso orgulho ao olhar para o caminho que percorremos até aqui. Com a premiação, temos o poder de, por meio das boas histórias compartilhadas, transformar todas as mulheres em protagonistas de seus próprios negócios”, conta Daniela Barros, diretora de comunicação corporativa da Bayer.


Em sua última edição, o Prêmio Mulheres do Agro continuou celebrando um aumento notável no interesse das mulheres em serem reconhecidas pelo seu trabalho no campo. A cada ano a premiação recebe, em média, 10% a mais no número de inscrições, comparando com a edição anterior. Além disso, em 2023, mais um marco foi registrado: a iniciativa demonstrou sua abrangência em todo o Brasil, com um aumento de 371% no número de produtoras rurais inscritas apenas na região Nordeste.


Incentivando as boas práticas agrícolas, o Prêmio Mulheres do Agro destaca também os conhecimentos técnicos das vencedoras, evidenciando como suas produções operam de forma sustentável e rentável, por meio de iniciativas inovadoras. Essa análise é conduzida por um time de jurados especialistas em
todas as cadeias produtivas do agronegócio, para valorizá-las e celebrar o seu desenvolvimento.

“O Prêmio Mulheres do Agro reconhece produtoras rurais que estão implementando de forma inspiradora ações ESG, construindo um caminho mais sustentável para o setor. Voltamos nosso olhar para iniciativas que fazem a diferença, seja em pequenas, médias ou grandes propriedades, em diferentes regiões do país, considerando diferentes atividades agrícolas. Criamos um espaço aberto dar visibilidade a soluções que quando compartilhadas ajudam a ampliar o desenvolvimento do campo, amplificando a voz de agricultoras que estão na linha de frente da transformação do setor.”, afirma Gislaine Balbinot, diretora-executiva da Abag.


Para além de receber inscrições, a premiação continua com o recebimento de indicações, por meio de um espaço no site onde é possível que qualquer pessoa entre e indique uma mulher que tenha potencial para se inscrever na premiação. É necessário fornecer apenas informações como nome, e-mail e telefone da produtora rural. Em seguida, a Bayer e a Abag entram em contato com as indicadas para comunicá-las sobre a premiação, incentivá-las a seguir com a inscrição e, caso haja interesse, as auxiliam no andamento do processo.


Histórias que transformam

As vencedoras da edição mais recente do Prêmio Mulheres do Agro se destacaram por suas práticas de conservação ambiental e impacto social positivo no setor. Mulheres agropecuaristas de diferentes regiões do Brasil foram reconhecidas por suas iniciativas inovadoras e sustentáveis, que visam não apenas a eficiência produtiva, mas também a preservação do meio ambiente e o engajamento comunitário.


Flavia Saldanha, do Paraná, Ingrid Graziano, de Goiás, e Ana Paula Curiacos, de Minas Gerais, ficaram com o primeiro lugar das categorias grande, média e pequena propriedade, respectivamente. Flavia foi reconhecida por sua abordagem na produção de café e grãos, fundamentada em práticas agrícolas conservacionistas, com foco na saúde do solo. Já Ingrid se destacou pela pecuária de corte sustentável, priorizando o manejo integrado do ecossistema e utilizando cultivos de cobertura e manejo holístico de pastagem. Por fim, Ana Paula foi premiada por sua cafeicultura conservativa e climaticamente inteligente, conseguindo economizar 47% nos custos com fertilizantes ao instalar placas fotovoltaicas em sua propriedade.


“Neste ano, continuamos nossa busca por mulheres que representem o compromisso crescente das produtoras rurais brasileiras com a sustentabilidade e a responsabilidade ambiental. Nossa expectativa é alcançar e reconhecer cada vez mais mulheres que estão liderando iniciativas inovadoras e sustentáveis em suas comunidades e propriedades, contribuindo para uma agricultura cada vez eficiente e regenerativa”, afirma Daniela Barros, da Bayer.


As vencedoras desta edição serão reveladas durante o 8º Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio, que será realizado entre 23 e 24 de outubro de 2024, em São Paulo.


Confira as premiadas da última edição:
Grande Propriedade
1° Lugar: Flavia Saldanha – Jacarezinho – Paraná
2° Lugar: Maíra Coscrato – Guaíra – São Paulo
3° Lugar: Mariana Veloso – Paranaíba – Minas Gerais


Média Propriedade
1° Lugar: Ingrid Graziano – Formosa – Goiás
2° Lugar: Claudia Araújo – Caicó – Rio Grande do Norte
3° Lugar: Cláudia Sulzbach – Balsas – Maranhão


Pequena Propriedade
1° Lugar: Ana Paula Curiacos – Monte Carmelo – Minas Gerais
2° Lugar: Rossana Aboud – Teresina – Piauí
3° Lugar: Alessandra Barth – Ipiranga – Paraná
Vencedora na categoria Ciência e Pesquisa
Patricia Monquero – Americana – São Paulo


Veja outras notícias relacionadas

unnamed
12/06/2024
Pacheco devolve ao governo parte da MP que altera regras do PIS/Cofins
banner_
06/06/2024
Nota Andav: Medida Provisória 1.227/2024
Capa Informativo Site (2)
24/05/2024
Andav promove terceira edição de web série sobre gestão de riscos

Veja outras notícias relacionadas

Foto_Premio_Pesquisa
18/06/2024
Prêmio Mulheres do Agro abre fase de indicação popular para categoria que reconhece pesquisadoras e cientistas
unnamed
12/06/2024
Pacheco devolve ao governo parte da MP que altera regras do PIS/Cofins
banner_
06/06/2024
Nota Andav: Medida Provisória 1.227/2024
Capa Informativo Site (2)
24/05/2024
Andav promove terceira edição de web série sobre gestão de riscos
OGF-news-2024-maior
16/05/2024
Lançamento do Outlook GlobalFert 2024: Principais Tendências e Perspectivas para o Mercado de Fertilizantes
banner site 1
14/05/2024
7ª edição do Prêmio Mulheres do Agro
Informativos (4)
06/05/2024
Ajude o Rio Grande do Sul!
Informativos (1)
03/05/2024
Paulo Guedes confirma presença como palestrante de encerramento da Plenária do Congresso Andav 2024
Informativos (2)
18/04/2024
Associado Andav, últimos dias para garantir sua participação na Pesquisa Andav 2024!