COVID-19: Atualizações sobre o agronegócio brasileiro.

17 de março de 2020

A crise decorrente da COVID-19, doença provocada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), é uma realidade enfrentada por, ao menos, 150 países e muitos deles potências do agronegócio mundial: China, Estados Unidos, Índia, Alemanha e demais. No dia 18 de fevereiro a Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou 200 mil casos de COVID-19 no mundo todo. O Brasil há pouco mais de 20 dias vive implementação ações para deter o coronavírus e os impactos são reais. Nesta quarta-feira (18) a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, afirmou que a agropecuária brasileira segue produzindo com êxito e abastecendo o mercado. A ministra ressaltou que a população deve se manter tranquila em relação à oferta de produtos alimentícios no varejo e elogiou os produtores rurais. “São os nossos heróis, que neste momento estão lá (no campo) dando duro, produzindo e realizando a maior safra colhida neste país, batendo recorde um sobre o outro para alimentar nossa população”. Monitoramento de rotina feito pelo MAPA não vislumbra qualquer indício de problema no abastecimento de produtos alimentícios no país. Além do trabalho do produtor no campo, Tereza Cristina disse que o desempenho positivo registrado atualmente pela agricultura brasileira se deve à ciência e tecnologia. O distribuidor de insumos agrícolas é o responsável por estender boas práticas e insumos que reforçam a segurança nos processos de produção de alimentos. Segundo levantamento realizado pela ANDAV, até o dia 18 de março de 2020 , os governos dos estados de Goiás, Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraná , Mato Grosso do Sul, Ceará, Rondônia, Minas Gerais, Mato Grosso, Santa Catarina, Tocantins, Pernambuco, Espírito Santo e Bahia publicaram decretos vetando/restringindo o funcionamento de alguns tipos de estabelecimento comerciais, mas nenhum faz menção aos comércios de insumos agrícolas. Lembramos que lojas que funcionem em centros e polos comerciais devem atender regras de funcionamento e limitar a entrada de clientes. No entanto, recomendamos fortemente que todos orientem seus clientes a agendarem um horário para atendimento em suas lojas e estimulem as entregas dos produtos no local destino, sempre que possível, para evitar aglomerações. Além disso, é imprescindível que o Distribuidor opere seguindo boas práticas sanitárias que destacamos aqui. A ANDAV opera com o objetivo de destacar a função estratégica e imprescindível do Distribuidor de insumos agropecuários no abastecimento de alimentos no mercado nacional e no mundo. Entendemos que este momento de crise manter a Distribuição de insumos forte significa garantir segurança alimentar!