Outubro: Mês do Distribuidor de Insumos Agropecuários

18 de outubro é o Dia Nacional do Distribuidor de Insumos Agrícolas e Veterinários, instituído por meio da aprovação da Lei nº 12.500/2011, uma das conquistas mais representativas da Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários (ANDAV) que comemora seus 29 anos na mesma data.

Segundo o presidente executivo da ANDAV, Henrique Mazotini, o profissional da distribuição de insumos que tem como principal função fornecer produtos e serviços, prestar assistência técnica e extensão rural ao agronegócio, cuidando da melhoria da produtividade. “Entendemos que todo o trabalho dos distribuidores precisava ser reconhecido pela sociedade. Em 2011 propusemos este projeto de lei, que foi aprovado, e efetivamente deu ao distribuidor a importância que ele merece. Foi uma grande oportunidade de reconhecimento e valorização do distribuidor perante o cenário político brasileiro”.

O setor de distribuição de insumos agropecuários registrou, em 2018, um faturamento de R$ 46,8 bilhões. Esse valor representa um crescimento de 6,3%  em relação a 2017. Os dados são da Pesquisa Nacional da Distribuição organizada pela ANDAV em 21 estados brasileiros  com 1436 empresas.

Em 2018 a distribuição representou 42,5% do faturamento de R$ 110 bilhões em vendas de insumos agrícolas. Desse percentual, os associados da ANDAV foram responsáveis por 38,6%. O estudo traz ainda uma visão geral sobre a capilaridade do mercado de distribuição no Brasil, no qual 48% das 7,5 milhões de propriedades rurais são atendidas pelo mercado de distribuição.

No que tange o perfil dos profissionais que atuam nesse segmento, 86% possuem níveis de graduação e/ou pós-graduação, o que indica que é um segmento altamente especializado. As mulheres representam 27% do total de profissionais atuantes na área, sendo que a maior participação está no Nordeste, com 32%.

“O distribuidor está sempre nas fronteiras agrícolas, diariamente próximo do produtor rural. Essa proximidade faz com que ele entenda as suas necessidades e faça um trabalho de inspecionista. Ele acompanha o planejamento da próxima safra, ajuda a transferir tecnologia, discutir a qualidade do solo, qual a semente e fertilizante deve-se usar. É um trabalho feito antes, durante e depois, inclusive com mecanismos financeiros, seguro para o produtor rural e negociação de crédito. Tudo isso é feito para que o agricultor tenha ganhos de produtividade. O Brasil bate recordes de produção a cada ano sem aumentar a área plantada. Muito desse trabalho se deve à proximidade e trabalho do distribuidor”. Encerra o presidente executivo da ANDAV, Henrique Mazotini.

 

Veja outras notícias relacionadas

OGF-news-2024-maior
16/05/2024
Lançamento do Outlook GlobalFert 2024: Principais Tendências e Perspectivas para o Mercado de Fertilizantes
banner site 1
14/05/2024
7ª edição do Prêmio Mulheres do Agro
Informativos (4)
06/05/2024
Ajude o Rio Grande do Sul!

Veja outras notícias relacionadas

24/05/2024
Andav promove terceira edição de web série sobre gestão de riscos
OGF-news-2024-maior
16/05/2024
Lançamento do Outlook GlobalFert 2024: Principais Tendências e Perspectivas para o Mercado de Fertilizantes
banner site 1
14/05/2024
7ª edição do Prêmio Mulheres do Agro
Informativos (4)
06/05/2024
Ajude o Rio Grande do Sul!