Adapar adota medidas legais no manejo de pragas do milho através do controle de plantas voluntárias/tiguera no Paraná

A Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) publicou a Portaria nº 133, de 09 de maio de 2023, visando o controle de plantas voluntárias/tiguera de milho em todo o território estadual. Trata-se de uma medida sanitária com objetivo de diminuir a pressão de multiplicação do Enfezamento do milho. As determinações da Portaria passam a valer em 14 de junho de 2023.

Na prática, a Adapar estabeleceu a obrigatoriedade da aplicação de medidas de prevenção de ocorrência ou erradicação de plantas voluntárias/tiguera de milho em áreas, rurais e urbanas, agrícolas e não agrícolas tais como: lavouras, propriedades rurais, carreadores, faixas de domínio de estradas públicas e privadas, pátios de silos e armazéns ou ainda canteiros, terrenos, praças e afins.

O manejo deve ocorrer através da eliminação das plantas por meio de métodos culturais, mecânicos, físicos, biológicos ou químicos, em todos os casos respeitando a legislação vigente. O manejo é de responsabilidade do proprietário da área de ocorrência, sendo ele o titular ou responsável legal (arrendatário, locatário, concessionários, entre outros).

A normativa também cita que transportadores de sementes e grãos de milho (pessoas físicas e jurídicas) devem adotar medidas para impedir a queda destes produtos durante as operações de transporte.

Em caso de descumprimento, o infrator será notificado a realizar o manejo das plantas sob pena de autuação e sanções administrativas. O Decreto Estadual nº 3.287/1997 (artigo 69, inciso II, alínea a), prevê multa de 1.501 a 3.000 UPF’s no caso de não atender, atender parcialmente ou atender em desacordo as medidas ou instruções fitossanitárias da fiscalização agropecuária que objetivem o controle, combate ou a erradicação de doenças, pragas ou plantas invasoras.  O valor de referência é de R$ 131,83 por UPF em maio de 2023, conforme a Resolução SEFA 414/2023

A Andav recomenda aos seus associados as seguintes medidas:

  • Informar aos clientes sobre a normativa, suas obrigações e consequências;
  • Monitorar pátios e área possíveis de existência de plantas de milho isoladas, e no caso de identificação a eliminação imediata destas;
  • Para evitar o risco de dispersão de grãos e sementes de milho no transporte, realizar a verificação e manutenção de veículos e equipamentos utilizados nestas operações;
  • Comercializar produtos fungicidas, inseticidas, herbicidas e afins que estejam registrados para manejo de pragas e dessecação da cultura do milho;
  • Aplicar quaisquer outras medidas que possam ser úteis na mitigação do risco de dispersão de sementes e grãos de milho, que não seja a semeadura de lavouras agrícolas.
A Andav permanece a disposição para maiores esclarecimentos sobre a implementação das obrigações trazidas por esta legislação, através do seu Atendimento ao Associado.
Entre em contato conosco e encaminhe as suas perguntas em nossa Plataforma de Atendimento ao Associado .

Veja outras notícias relacionadas

Enem (6)
22/01/2024
Novo Conselho Diretor da Andav assume gestão da entidade pelos próximos dois anos
17e7af25-30cc-40b3-8916-9b0b4bb95117
08/01/2024
Lei dos Defensivos Agrícolas é sancionada
Design sem nome (21)
07/12/2023
Confaz aprova novo convênio sobre transferência de créditos de ICMS em operações entre estabelecimentos do mesmo titular

Veja outras notícias relacionadas

banner_
01/02/2024
Nota Andav: Produtor Rural, atenção à oferta de Recuperação Judicial
Enem (6)
22/01/2024
Novo Conselho Diretor da Andav assume gestão da entidade pelos próximos dois anos
17e7af25-30cc-40b3-8916-9b0b4bb95117
08/01/2024
Lei dos Defensivos Agrícolas é sancionada
Design sem nome (21)
07/12/2023
Confaz aprova novo convênio sobre transferência de créditos de ICMS em operações entre estabelecimentos do mesmo titular
Design sem nome (20)
05/12/2023
Andav acompanha Conferência Americana sobre Distribuição de Insumos